Compromisso ambiental

Promover a eficiência e proteger o Ambiente.

Na TAP procuramos ser cada vez mais eficientes na nossa atividade, oferecendo aos passageiros o melhor serviço e assegurando elevados padrões de segurança. 
Promover o crescimento sustentável da empresa é um dos principais compromissos da TAP. Os desafios que se colocam a uma companhia aérea como a TAP vão além da atividade de transporte aéreo, estendendo-se também às instalações nas quais opera e a uma atividade de manutenção de aeronaves, motores e componentes. Conscientes do impacte ambiental associado à atividade de transporte aéreo, a TAP definiu uma estratégia de atuação assente em quatro pilares ambientais:

 Eficiência energética e emissões de CO2 Resíduos
 Redução da utilização de plástico descartável Ruído

 

O setor da aviação, e a TAP em particular, enfrenta grandes desafios em virtude dos atuais acontecimentos mundiais. Delinear uma estratégia consolidada que permita a recuperação económica da empresa, do turismo e do País com elevados padrões de qualidade, só será possível com o compromisso de minimizar o impacte ambiental associado à nossa operação. 


Eficiência energética e emissões de CO2

A entrada em operação de modelos mais eficientes de aeronaves, no âmbito do programa de modernização de frota da TAP, tem permitido alcançar melhorias significativas ao nível da eficiência energética e ambiental. Estas novas aeronaves, dotadas de motores de combustão mais eficientes, permitem uma redução de até 20% no consumo de combustível e emissões de dióxido de carbono (CO2) para a atmosfera.

No processo de remodelação do interior da cabine da frota em operação, a melhoria da eficiência energética e a seleção de fornecedores nacionais foram os principais drivers de atuação deste programa. Este projeto permitiu aumentar a capacidade dos aviões em operação em 12 lugares com uma redução de 800 kg no seu peso.

Na TAP o indicador de eficiência energética da operação é medido através do consumo de combustível por passageiro, num percurso de 100 quilómetros voados. 
Entre 2015 e 2019 melhorámos consistentemente este indicador, reflexo de uma operação cada vez mais otimizada – melhoria de 13,9% no indicador de eficiência energética e nas emissões de CO2 por passageiro, num percurso de 100 km voados. Em 2020, o setor da aviação viu-se confrontado com o maior desafio das últimas décadas – a Pandemia de COVID-19 – que reduziu drasticamente a atividade do setor e obrigou a TAP a suspender alguns dos seus projetos e a ajustar targets ambientais.

 

Eficiência Energética

Consumo de combustível por passageiro em 100 km voados.

Emissões de Dióxido de Carbono

Emissões de CO2 por passageiro em 100 km voados.

Programa de Compensação Voluntária de Emissões de CO2

O programa de compensação de emissões de dióxido de carbono (CO2), lançado pela TAP há mais de 10 anos, é um mecanismo voluntário de neutralização de emissões que a empresa disponibiliza aos seus passageiros através do seu portal de reservas online.

Este programa, desenvolvido em parceria com a IATA (International Air Transport Association), utiliza para o cálculo das emissões de CO2 uma metodologia que tem por base as recomendações da ICAO (Organização Internacional da Aviação Civil). Nesse cálculo são tidos em consideração parâmetros como o percurso, a distância percorrida, a classe de reserva e as emissões médias de CO2 das aeronaves que operam essa rota.

Os passageiros da TAP, ao selecionar a opção de compensação, estão a neutralizar as suas emissões de dióxido de carbono noutras regiões do globo através de projetos certificados pelas Nações Unidas. 

Este programa é sujeito anualmente a uma auditoria realizada por uma entidade externa garantindo a transparência e fiabilidade do método de determinação das emissões de CO2. Mais informações sobre a auditoria realizada aqui.

Caso tenha dúvidas sobre o programa consulte as Perguntas Frequentes disponibilizadas pela IATA.

Resíduos

Em 2020 a TAP lançou o Projeto RECICLA+ com o objetivo de aumentar a taxa de resíduos encaminhados para reciclagem (papel/cartão e embalagens de plástico/metal), reduzindo a quantidade de resíduos indiferenciados. 
Este projeto, transversal à TAP, incidirá sobre três grandes tipologias de resíduos produzidas: resíduos banais produzidos no Campus, resíduos produzidos na atividade de manutenção e engenharia realizada no Campus, e resíduos produzidos a bordo das aeronaves. 

Programa de Redução do Plástico Descartável

Focada em reduzir a quantidade de plástico de utilização única existente a bordo das aeronaves, a TAP está empenhada em encontrar opções reutilizáveis e mais sustentáveis no mercado, que permitam a substituição deste material mantendo os elevados padrões de segurança estabelecidos em toda a empresa e seguir as tendências de mercado em termos de materiais.

A título de exemplo, a TAP já introduziu misturadores de café de madeira para substituir os anteriormente utilizados de plástico descartável. Nas rotas de longo curso foram removidos os invólucros de plástico dos headphones e dos kits de conforto. Vários materiais utilizados nos voos já são reutilizáveis e por isso, recolhidos pelos nossos prestadores de serviços em Portugal.

Face à transversalidade deste programa, atuámos ainda na sede, no nosso Campus TAP, substituindo alguns artigos de plástico descartável por soluções ecologicamente mais adequadas. A título de exemplo, eliminámos a utilização de copos de plástico nos bares e passámos a utilizar itens reutilizáveis em todas as sobremesas, saladas e refeições servidas no refeitório da empresa.

Ruído

A frota atual da TAP é cada vez mais silenciosa cumprindo os limites de ruído estabelecidos pela ICAO (Anexo 16, volume 1). Do ponto vista operacional, a TAP tem adotado igualmente medidas para minimizar os níveis de ruído da nossa operação. Na aterragem, por exemplo, evita-se a utilização das forças dos motores para travar a aeronave (reverse thrust), preferindo recorrer aos travões das rodas.